Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Notas Paralelas

Um espaço para escrever sobre coisas e acontecimentos que me despertam

Notas Paralelas

Um espaço para escrever sobre coisas e acontecimentos que me despertam

19.Jan.18

A teoria da relatividade e a escolha da cor das roupas

emc2.jpg

 A teoria da relatividade de Einstein pode ajudar-nos a escolher a cor das roupas de forma a parecermos mais ou menos atraentes, conforme o desejo e a situação. Na equaçao E=m.c², onde E é energia, m é massa e c é a velocidade da luz, ficamos a saber que a energia de um objecto é igual à massa desse objecto multiplica pela velocidade da luz ao quadrado.

A velocidade da luz pode ser vista como a rapidez com que vemos um objecto, ou seja, se pusermos uma bola de futebol num quarto e este tiver escuro, não vemos a bola, porque não há luz, logo a velocidade da lua é 0, embora haja a massa da bola. Se pusermos alguma luz, veremos a bola mas ainda assim não muito nítida, como há piuca luz a velocidade desta é baixa, no entanto já vemos a bola e, aquilo que vemos é energia, ou seja, a massa da bola e a nitidez com que vemos que deriva da quantidade de luz. Se pegarmos nessa bola e formos para um jardim num dia de sol, vemos essa bola nitidamente porque há muita luz, embora a massa seja a mesma que nas situações anteriores a nergia, ou seja aquilo que vemos, é muito mais intensa e isso traduz-se numa maior nitidez com que vemos a bola. Podemos então concluir que energia é aquilo que vemos.

Aplicando esta teoria à escolha da cor da roupa, podemos concluir que uma pessoa bonita é favorecida ao usar roupas escuras, pois estas têm menos luz e isso faz com que realce a massa, ou seja a beleza da pessoa. O contrário também é verdade, uma pessoa não tão bonita pode mitigar essa falta de beleza utilizando roupas mais claras que, como têm mais luz, chamarão mais a atenção, desviando a atenção da cara da pessoa.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.