Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Notas Paralelas

Um espaço para escrever sobre coisas e acontecimentos que me despertam

Notas Paralelas

Um espaço para escrever sobre coisas e acontecimentos que me despertam

23.Fev.18

Quando a rotina nos aborrece

A rotina é aborrecida, por definição a palavra aborrecido vem sempre colada à palavra rotina. Quando estamos envolvidos durante muito tempo com uma rotina, o mesmo é dizer que andamos aborrecidos, as coisas só são interessantes até se tornarem rotina, quando se tornam rotina, tornam-se aborrecidas por definição. Quebrar a rotina é importante para quebrar o aborrecimento, para nos injetar nova energia e assim suportarmos melhor a rotina, ou seja o aborrecimento. Mas, tal não resulta porque uma pedrada no charco, ou seja uma festa no fim de semana com os amigos, logo será absorvida pela rotina e logo voltaremos ao aborrecimento diário até o cortarmos novamente com um acontecimento esporádico que nos anima durante um dia até voltarmos à rotina.

Por isso, é importante não cair na rotina, porque se cairmos estamos condenados a uma vida aborrecida e a super valorizarmos os eventos e pessoas que esporadicamente nos permitem fugir a ela, é a rotina que nos faz estar agarrados ao facebook à espera que algo de extraordinário aconteça mas, esse algo de extraordinário não acontece e o facebook vira rotina, tornando-se aborrecido. Um paradoxo é a introdução de novas rotinas para quebrar as rotinas, como se estas nos viessem salvar da velha rotina, todavia, brevemente estas novas rotinas serão as velhas rotinas e voltaremos à vida aborrecida. Resta-nos a hipótese de não cairmos na rotina e vivermos todos os dias diferentes do anterior mas, tal não é possível porque para vivermos é necessária alguma ordem e cumprir horários, como ir para as aulas, para o trabalho e, tal é uma rotina.

Então, o que nos poderá salvar da rotina e de uma vida aborrecida? É uma boa pergunta, há rotinas às quais não  podemos fugir, como a hora em que acordamos, as horas que passamos no trabalho e outras coisas a que não podemos fugir. Pessoalmente a coisa que me permite fugir ao aborrecimento é o estar sempre a aprender coisas novas, conceitos novos, quer sejam técnicos, artísticos, despotivos, etc. Gosto de aprender a tocar um novo instrumento, ler um livro, aprender a trabalhar com um novo software que vai melhorar a minha vida no trabalho ou, praticar um novo desporto, ter uma aula de surf ou ir a um concerto, são coisas que me permitem quebrar a rotina constantemente e, se não podemos ir todos os dias experimentar uma aula de um novo desporto, podemos ler um livro ou ouvir uma música nova todos os dias. O importante é que apesar da rotina tenhamos desenvolvidos interesses que nos façam fechar os olhos e sentir um bem estar connosco próprios, eu, por exemplo ontem à noite ao terminar um livro de que gostei muito, dei comigo a abraça-lo com um sorriso tonto na cara e os olhos fechados durante alguns segundos. Penso que são estas experiências em que desafiamos o nosso intelectuo e o nosso corpo que nos permitem fugir às amarras da rotina e de uma vida aborrecida.

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.